Segunda-feira, 3 de Dezembro de 2012
Recaída.

Detesto ter recaídas.

Ultimamente tenho andado bem, relativamente feliz mas acima de tudo not overthinking.

Tenho uma tendência terrível para pensar demasiado nas coisas e de uma forma negativa, aliás é até por isso que estão no psicólogo.

Mas hoje passei por momentos de raiva e depressão por coisas mínimas. Acho que nunca me tinha acontecido isto.

Muito sinceramente aquilo que mais me custa é fazer a minha mãe passar por isto comigo (raramente mas pronto) por ela ser normal: é-me obvio e mais que claro que a minha mãe não entende aquilo por que estou a passar porque ela nunca foi assim.

É muito difícil de explicar porque é que temos um comportamento tão depressivo de certa forma, porque é que pensamos tanto, de maneira tão irrealista, porque pensamos sequer.

Sinceramente não quero pensar muito nisso, não quero sequer pensar. Apenas sei que estou cheia de saudades da única pessoa me deixa profundamente estável.

 

S.


sinto-me: fora de controlo.
o que ando a ouvir: Alex Turner - Stuck On The Puzzle
tags:

rabiscado por s. às 22:50
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 8 de Novembro de 2012
Lista B ou Lista C?

Amanhã serão as eleições da lista que vai compor a nova Associação de Estudantes da minha escola.

Decorreu toda uma elaborada campanha eleitoral onde duas listas montam a sua barraca num espaço ao ar livre, põe música techno?house?pop? a tocar aos berros durante os intervalos, e usam camisolas berrantes com publicidade à frente. Por muito incrível que possa parecer há todo um conjunto de tarefas e patrocínios que resulta em duas listas com, ao contrário do que se vê na real política, as mesmas promessas, as mesmas medidas:

  • maior poder e melhor representação dos alunos junto da direcção;
  • baile e viagem de finalistas;
  • rádio e jornal da escola;
  • torneios inter turmas e inter escolas;
  • melhores condições e decoração da sala do aluno;
  • e blá blá blá.

Acho fantástico eles de facto querem mudar as coisas para aquilo que eles acham que é melhor, mas é também ingénuo da parte deles achar que sequer podem mudar as coisas.

O que fez a AE do ano passado? E dos anos anteriores? A resposta é a mesma: nada.

Há que ter em consideração a actual posição do Director, com maiores poderes e maior influências, e acima de tudo a decorrente situação financeira nacional, e para agir há que ter dinheiro.

 

Será que este post revela certo cepticismo meu em relação à política? De certa forma, mas há de facto pessoas que podem mudar o mundo (mas não o fazem porque razões puramente capitalistas) e essas pessoas não são pessoas que nem para a universidade entraram. (Salvo certas excepções e consoante a área de acção, claro).

 

S.


sinto-me: com pena.
o que ando a ouvir: Supernanda - Sonho de pedra

rabiscado por s. às 19:15
link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 29 de Outubro de 2012
O teu trabalho é estudar!

No que toca ao sucesso escolar eu tenho a plena noção de que tenho boas notas mas acredito que o meu desempenho está, ainda assim, algo aquém daquilo que são as minhas capacidades (sim, eu sei que sou super modesta).

 

Não sei estudar, é um facto, e para melhorar a situação sou bastante preguiçosa sendo que o meu actual método de estudo é, em dia e meio, sublinhar os livros com marcadores fluorescentes de várias cores e decorar as coisas, por vezes, só de ler.

Não sei como mas até hoje até me safei e a minha nota mais baixa na pauta foi um 16 (infelizmente a E.F. e mais tarde a MACS porque a nota do exame baixou a interna um valor).

 

Às vezes riu-me um bocado por dentro quando os meus professores perguntam aos meus colegas porque é que eles acham que eu e uma colega minha tiramos boas notas e eles respondem que é por estudarmos muito.

No entanto, apesar de não dedicar muito tempo aos estudos, estou atenta nas aulas e normalmente interesso-me pela matéria o que é um enorme trunfo.

 

Mas eu não estou aqui para me gabar (se é que posso sequer). Tenciono mudar tudo isto este ano para terminar o secundário com uma boa média para entrar no curso que quero na Universidade mas acima de tudo porque tenho a perfeita consciência de que a Universidade não é para brincar e caso não mude radicalmente os meus hábitos de estudo já me estou a ver a falhar cadeia após cadeia, e o insucesso não está, claramente, na minha lista de coisas-a-fazer. É por isso que agora ando de agenda debaixo do braço, sempre a registar tudo e a procurar conselhos e dicas de estudo... veremos no final do ano lectivo no que isto vai dar e se de facto vai resultar! 

 

S.

 

P.S. Adoro como, pelo blog ser novo, eu lhe estou a dar tanta atenção e carinho, sempre a actualizar..


sinto-me: entediada.
o que ando a ouvir: peixe:avião - Um Acordo Qualquer

rabiscado por s. às 22:45
link do post | comentar | favorito

Domingo, 28 de Outubro de 2012
Monogamia

Comecei a minha primeira relação amorosa este ano e não estava nada à espera. É estranho porque desde há uns anos que me sentia rejeitada por todos os homens e com tanto amor para dar, mas num período em que tentei deixar de pensar no assunto apareceu alguém na minha vida que tão cedo não tenho intenções que parta. 

 

Agora tudo parece diferente (mas que original!) mas o importante de facto é a maneira como ele me deixa feliz só de estar com ele. Além disso, preocupa-se comigo e tentar ajudar-me ao máximo tendo em conta a minha "condição". Devo-lhe muito de quem sou agora e por isso é que o mero pensamento de nos separarmos deixa-me num profundo desassossego.

 

No entanto estar numa relação com alguém, por enquanto, parece ser bem simples mas vivo com a constante pressão de ser o melhor possível para ele. Tenho consciência de que não o sou o ser mais emocionalmente estável sem esquecer as minhas tendências depressivas mas procuro ser sempre o melhor para ele sem nunca esquecer quem eu sou. No entanto, vejo-me muitas vejas frustrada pela maneira como a maneira como sou, as minhas paranóias e inseguranças, e sinto-me inquieta com a mais miserável hipótese de ele me deixar, se fartar de mim ou ficar chateado.

 

Infelizmente, por circunstâncias anteriores à nossa relação, estamos juntos.... à distância. Mas por esforço de ambos estamos juntos todas as semanas!

 

Por enquanto tudo o que posso dizer é que não trocava o que estou a viver neste momento por nada e é apenas nisso em que devo pensar por agora.

 

S.


sinto-me: cansada mas feliz.
o que ando a ouvir: Ornatos Violeta - 1 beijo = 1000

rabiscado por s. às 00:30
link do post | comentar | favorito

Sábado, 27 de Outubro de 2012
Um novo começo.

Acho que ainda não desisti da ideia de manter um blog em activo apesar de ter falhado sempre, ou melhor, enquanto durou. Não obstante, esta pode não passar da centésima sexagésima sétima tentativa de me dedicar a um acredito piamente que este será o tal! E começa como deve começar, foi trabalho e polido até me parecer o mais bonito de todos! (Admito que sim, gosto das coisas simples.)

 

A primeira questão que pode ser colocada é: porquê o título Fado MutanteEm primeiro lugar queria um título em português e nada como a palavra Fado (s.m. destino, sorte; S.m.pl. forças misteriosas que se supõe dirigirem o destino) e Mutante porque a minha vida está em constante mudança. Um autêntico cliché, portanto.

Uma segunda questão: porquê criar um blog? Às vezes passam-me tantas coisas pela cabeça e apetece-me sempre escrever num blog que não tenho (agora já não!). Outra razão é a minha paixão e gosto pela escrita, sempre gostei muito de escrever e, admito,gosto de ler o que escrevo.

 

Há muito pouco pouco que possa dizer sobre mim neste momento, calculo que cada um vá tirando conclusões daquilo que vai lendo até. Apesar disso um ponto de viragem na minha vida foi de facto ser diagnosticada com Ansiedade/Fobia Social. Admito que sempre fui uma pessoa tímida e socializar é-me difícil, mas chocar com a realidade de se sofrer de um, vá, defeito de foro psicológico, tem o seu 'quê' de duro. Resumidamente, o meu corpo reage a situações sociais tal qual a uma situação de perigo - o que não é normal. Ser diferente não e algo que me incomode, pelo contrário, mas custa até certo ponto saber que tenho um problema e que não bato lá muito bem da cabeça. Agora e uma questão a tratar e aceitar, não há mais nada a fazer.

 

Bem, acho que para um primeiro post já escrevi bastante e antes que comece a divagar ainda mais assinalo como concluída a primeira etapa neste blog!

Até a um próxima publicação,

S.


sinto-me: à espera que as coisas mudem.
o que ando a ouvir: B Fachada - Como Calha

rabiscado por s. às 20:15
link do post | comentar | favorito


Since October © 2012 Fado Mutante Blog. All rights reserved.
mais sobre mim
who is she?
Sou um rapariga estranha, diferente, mas por vezes gosto de pensar que isso é positivo.
posts recentes

Recaída.

Lista B ou Lista C?

O teu trabalho é estudar!

arquivos
pesquisar
 
subscrever feeds